EN PT

 Faça uma Cotação Conosco
Faça uma cotação conosco


Exportação de máquinas e equipamentos agropecuários para Eurásia tem forte alta com rodada de negócios

09 ABR 2021

Brasília –  Durante o mês de março, nove empresas brasileiras fabricantes de máquinas e equipamentos para o setor agropecuário (Baldan, Eurolatte, Himev, Inroda, Jacto, Jan, Stara, Tatu Marchesan e Zaccaria) participaram de uma intensa agenda de reuniões de negócios com compradores da Rússia e países da Comunidade dos Estados Independentes (CEI).

Essa foi a primeira ação organizada pelo escritório da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) em Moscou em parceria com a Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq) que aconteceu de forma totalmente online. As ações virtuais têm sido uma alternativa para suprir a ausência de interação com os clientes, uma vez que ainda não há uma orientação definitiva quanto a retomada dos eventos presenciais.

Com o apoio de um prestador de serviço local para o match de interesses, 22 compradores confirmaram a participação no encontro virtual com os empresários brasileiros, totalizando 87 reuniões B2B. Os compradores da Rússia representaram 63% dos contatos, seguido por Cazaquistão com 23% e Ucrânia, República Belarus e República Quirguiz com 4% cada um. Entre as empresas da Eurásia, a ação reuniu os principais distribuidores e holdings da região, promovendo reuniões de alto nível com a presença dos tomadores de decisão.

No ranking de 2020 dos principais destinos das exportações brasileiras de máquinas e equipamentos da Câmara Setorial de Máquinas e Implementos Agrícolas (CSMIA), a Rússia ocupa a 7ª posição, representando 4% da participação total e com o volume de USD 35 milhões. No comparativo 2020 x 2019 houve um crescimento de 134% da participação brasileira no mercado, já quando olhamos o período de cinco anos o resultado é ainda mais positivo, com um crescimento é de 219%.

O segundo país da Eurásia que também tem explorado a tecnologia e qualidade dos equipamentos brasileiros para agropecuária é a Ucrânia, o país ocupa a 13ª posição e representa 2% da participação total, com um volume de USD 16.5 milhões.

Analisando 2020 em comparação com 2019 houve um crescimento de 11%, no entanto, quando  se foca a análise em 2020 x 2016 a presença dos equipamentos brasileiros cresceu 121%. Com um mercado aquecido e receptivo para as tecnologias brasileiras o desafio físico a ser enfrentado foi o fuso horário que variava entre 6 e 9 horas, no entanto, com o comprometimento de todos os envolvidos para a realização, a ação rendeu resultados muito positivos, US$ 690 mil, negociados durante o evento e há uma expectativa de que US$ 2.7 milhões ainda sejam negociados nos próximos 12 meses.

De acordo com a diretora executiva de mercado externo da Abimaq e gerente do Programa Brazil Machinery Solutions, Patrícia Gomes, “desde 2002 temos trabalhado para fortalecer a relação comercial Brasil-Rússia, nos últimos 18 anos, 27 compradores de máquinas e equipamentos da Eurásia e Leste Europeu participaram das Rodadas Internacionais de Negócios da Agrishow”.

O Chefe de Operações do Escritório Eurásia localizado na Rússia, Almir Américo destaca: “A Rodada Virtual Online Eurásia do Setor de Equipamentos Agropecuários foi bem-sucedida em termos de resultados e de satisfação dos participantes, tanto as empresas brasileiras como as empresas da Eurásia. Considerando que os objetivos iniciais do Escritório Eurásia ao propor a ação foi de criar a oportunidade para que as empresas brasileiras encontrassem seus primeiros parceiros de negócios na região, ou que ampliassem sua rede de parceiros para aquelas que já tinham iniciado trabalho nesses países, o evento surpreendeu os organizadores em termos de resultados concretos de negócios”.

A ação contou ainda com diversas iniciativas de comunicação, catálogo virtual, hotsite e divulgação nas mídias sociais foram algumas das estratégias utilizadas para a promoção da rodada. O esforço de divulgação resultou na visibilidade da iniciativa junto aos especialistas do setor na Eurásia, levando à publicação de artigos em 04 portais de notícias do setor agropecuário na região.

(*) Com informações da Apex-Brasil

Leia Também